portal Casa e Cia
Casa&Construção  
 
Reportagens

Elas chegaram às cozinhas
Como detalhes ou revestimentos inteiros, em pisos e paredes, as pastilhas ganham mais espaço

Texto: Marcelo Jucá


Acima de qualquer modismo, elas sempre fizeram parte dos projetos residenciais e nunca deixarão de ser atuais. Cada vez mais, as pastilhas ganham espaço em casa e conquistam novos cômodos. Agora, a vez é das cozinhas. Versáteis, são encontradas em diversas cores, materiais, acabamentos e formatos. A maioria dos modelos é resistente e impermeável, fatores de peso na escolha de um revestimento.

De acordo com a designer de interiores Roberta Devisate existe hoje no mercado uma vasta gama de pastilhas, das mais ousadas às naturais: de vidro, aço, resina, coco, bambu e até mesmo mármore. A maioria dos especialistas garante que as de vidro são as mais adequadas para o uso em projetos de cozinha, por serem mais resistentes, higiênicas, de rápida aplicação e fácil manutenção.

Versatilidade
O mosaico é uma das opções para quem quer valorizar o canto gastronômico da casa. Em um espaço sempre repleto de armários e eletrodomésticos, uma parede pode ser decorada com pastilhas que trabalham com diferentes formas e cores, valorizando o ambiente e criando um clima totalmente moderno.

A arquiteta Maximira Durigan explica que as pastilhas permitem que os projetos tornem-se personalizados e artísticos. "Sempre procuro inovar, utilizando e combinando diferentes cores."

As de vidro, por exemplo, podem ser usadas tanto em pisos quanto nas paredes, mas fique atento a um detalhe: nem todos os materiais atendem às duas necessidades. Para o piso, pastilhas com acabamento diferenciado, como as de mármore, porcelana e outras especiais, não são recomendadas, pois o intenso tráfego de pessoas e móveis provoca o desgaste natural da peça. Esse material acaba sendo preferencialmente usado como detalhe nas paredes.

Outra característica importante é a higiene do revestimento. Exposto à gordura, líquidos e farelos, pode ser facilmente limpo e não cria dificuldades na hora da limpeza.

Muito resistentes, não necessitam de reparos a curto prazo. E caso haja a necessidade em uma situação específica, as peças podem ser substituídas por um profissional. "A colocação é feita em placas, sendo assim, a troca de uma pastilha é sempre delicada, pois se o serviço não for cuidadoso, é fácil notar qual das pastilhas foi substituída", explica a arquiteta Vivian Calissi.

Foto: Divulgação

Mais vida
De maneira arrojada, as pequenas pastilhas de vidro (Jatobá), 2 x 2 cm, são o destaque do projeto da arquiteta Elizabeth Stein. A cor vermelha faz com que sejam o foco principal da cozinha, trazendo modernidade a um projeto extremamente original. A profissional optou por utilizar as pastilhas no balcão e na parede do fundo. "Elas quebram o gelo dos azulejos brancos e têm a impermeabilidade dos mesmos."

Foto: Patrícia Cardoso

Brilho discreto
Charmoso e sofisticado, o projeto da arquiteta Andrea Zylberstajn utiliza as pastilhas de vidro transparente 3 x 3 cm (Vidro Real) na parede do fundo da cozinha integrada desse flat. O revestimento harmoniza com o vidro preto pintado da bancada, criando na cozinha uma atmosfera atraente. "As pastilhas são um diferencial, dão um brilho especial ao ambiente, interagindo tanto com a cozinha quanto com todo os outros espaços da casa", explica Andrea.

Foto: Divulgação

Ousado e belo
As pastilhas lisas de vidro na cor vermelha (Vitrica - fornecida pela empresa Mediterrani) fazem com que o projeto da designer de interiores Roberta Devisate tenha uma concepção extremamente original. De acordo com a designer, "as pastilhas são hoje muito mais do que um simples revestimento: podem ser um forte elemento para trazer exclusividade ao projeto". Trabalhando com a parede ao fundo da cozinha, Devisate explica que sugeriu uma cor quente - o vermelho bordeaux . "As pastilhas de vidro são lisas (5 x 5 cm) para contrastar com a cozinha em preto-e-branco."

Foto: Divulgação

Tom de berinjela
No moderno projeto da arquiteta Vivian Calissi, as pastilhas escuras de vidro (Vidrotil) trabalham com o piso e os móveis claros. "O morador gostava do tom berinjela." Para o sucesso do resultado, Calissi afirrma que o segredo foi a colocação. "Como elas vêm unidas em placas de aproximadamente 50 x 50 cm, é imprescindível a habilidade do colocador para que não fiquem quem aparecendo as placas após a aplicação."

Foto: Divulgação

Preto resinado
A arquiteta Márcia Chain Marchi utilizou pastilhas pretas 2 x 2 cm (Colormix) nas paredes da cozinha pensando na parte estética e higiênica do ambiente. "Usar as pastilhas foi uma sugestão minha, já que não gosto de revestimento de parede de tamanho grande como azulejos. A função da pastilha, além de estética, é proteger a pintura da gordura da cozinha." Como o espaço é bem iluminado e os móveis e piso são claros, a parede faz um contraste com a pastilha que possui um brilho natural. "No caso desta cozinha são pastilhas resinadas."

Fotos: Divulgação

Contrastes
No projeto da Ibiza Acabamentos, "as pastilhas têm o objetivo de modernizar e acompanhar o mobiliário, harmonizando e ressaltando a cor", explica Alaíde Ferrari proprietária da empresa. "Neste projeto, este modelo, de 2,5 x 2,5 cm (telas de 30 x 30 cm), tem uma característica única ondulada, proporcionando um efeito fantástico." Ela aconselha que para modernizar ainda mais os projetos com pastilhas de vidro há a possibilidade de utilizar argamassas coloridas acompanhando as cores das pastilhas.

Fotos: Divulgação

Detalhes que valorizam
No projeto da arquiteta Ana Carolina Trabasso, as pastilhas de porcelana verde (Atlas), no formato 2 x 2 cm, aparecem no rodapé e em uma faixa central como um detalhe decorativo e com destaque cobrindo toda uma parede. Em outro canto da cozinha, a arquiteta trabalhou com mais dois modelos de pastilhas. "A de inox, 5 x 5 cm (Mosaic), requer mais cuidado e não é recomendada para o piso", reforça. Ela é trabalhada com duas faixas centrais e combina com o inox dos eletrodomésticos. O piso de porcelanato branco também recebeu a aplicação de algumas pastilhas pretas de vidro resinado (Colormix), 5 x 5 cm, que contrastam e completam o ambiente moderno da cozinha.

Fotos: J.Vilhora

Miscelânea bem-sucedida
O mosaico em uma das paredes dessa residência é o diferencial do projeto da arquiteta Maximira Durigan. Atenta ao mercado, ela criou um gabarito com tamanhos e cores de pastilhas de diversas empresas para conseguir trabalhá-las juntamente. "Já que cada fábrica tem um branco diferente, aproveito isso no trabalho. Assim ele fica mais rico usando e misturando todas as tonalidades de branco, cinza e preto", explica. Em um dos cantos da cozinha, Maximira trabalhou duas paredes com variações de uma mesma cor, que recebem diretamente a luz natural e oferecem um brilho diferenciado ao espaço. Em outro canto, a arquiteta criou um mosaico de "ondas" que desfilam pela parede. "Como as cozinhas são muito alinhadas, essa parede me deu a oportunidade de utilizar as pastilhas de vidro de uma forma original. Elas criam uma sensação de mobilidade em todo o espaço", conta Maximira.

Fotos: Divulgação

Tonalidade que suaviza
O projeto da arquiteta Evelin Sayar prima pela delicadeza. "A cozinha possui um desenho irregular, não é quadrada, e para contornar essa dificuldade achei interessante usar as pastilhas para amenizar os ângulos", conta. As pastilhas 5 x 5 cm (Jatobá) foram usadas no piso e nas paredes. O piso de porcenalato da sala avança até a cozinha e recebe o detalhe das pastilhas que suavizam a troca de ambientes. "O tom cinza foi escolhido por ser neutro. O proprietário não queria algo muito chamativo, que cansasse a vista e comprometesse os tons. Essa cor combina com o inox", conclui.

Fotos: Denílson Machado

Para atrair olhares
Para as designers e irmãs Maria Lucia e Juliana Guidugli, da Guidugli Design, "as pastilhas sempre foram uma opção interessante". O projeto das designers propôs a integração e interação da cozinha com os outros ambientes da casa. "Como a proprietária é uma pessoa moderna, que mora sozinha e gosta de receber os amigos para grandes refeições, usamos as pastilhas de vidro (Vidrotil), no tamanho 2 x 2 cm, para valorizar o ambiente, para destacá-lo mesmo."